domingo, 26 de julho de 2015

Governador do DF tem cinco meses para implantar bilhete único e cumprir promessa de campanha

26/07/2015 Portal R7 - DF

O governador do Distrito Federal Rodrigo Rollemberg (PSB) usou a tarifa única, ou bilhete único, para rebater a promessa de tarifa de ônibus a R$ 1 do então candidato Jofran Frejat (PR) nas eleições 2014. Na época, Rollemberg garantiu que a medida seria adotada logo no primeiro ano de governo e, agora, terá que correr contra o tempo para cumprir a promessa. Isso porque, segundo a própria Secretaria de Mobilidade do DF, ainda não há data definida para que o bilhete único passe a valer.

Segundo a pasta, o projeto para a implantação do bilhete único está em andamento, com o desenvolvimento de várias atividades intermediárias, tais como: recadastramento de validadores, reprogramação e racionalização de linhas e contratação de projeto piloto de sistema de bilhetagem automática.

Em entrevista ao R7 DF, o secretário Carlos Tomé disse que o bilhete único está sendo implantado de modo "gradual" e que em algumas áreas ele já é uma realidade, a exemplo do Expresso Sul.

[Para a o funcionamento da tarifa única], as pessoas precisam ter o cartão e o sistema tem que estar parametrizado, ou seja, programado para funcionar com o bilhete único. explica o secretário.

De acordo com o secretário, o bilhete único não pode ser estendido de uma só vez à malha do transporte urbano do DF porque, atualmente, ela é " muito irracional e precisa ser adequada em vários quesitos", como superar os problemas com o sistema informatizado da Transdata e  da sobreposição de linhas em operação. Contudo, ele garante que, à medida que as linhas vêm sendo racionalizadas, o bilhete único vem sendo implementado.

No Expresso Sul, por exemplo, ao conscientizar o cidadão sobre a compra do cartão recarregável, veio junto a aplicação do bilhete único; com reestruturação das linhas do Riacho Fundo, vem junto a estratégia do bilhete único.

O Secretário também informou que já está em processo a integração dos modais (ônibus, micro-ônibus, BRT e metrô) para o recebimento do bilhete único. Questionado se a questão financeira do GDF (Governo do Distrito Federal), que alega estar com pouco dinheiro em caixa, será um problema para a implantação da proposta, o secretário responde de pronto: não.

A questão financeira afeta de modo geral o governo. Entretanto, não necessariamente a implementação do bilhete único por ser um projeto em execução com os gastos dentro da previsão da secretaria.

Defasada, a rede de ônibus coletivo e metrô submete passageiros a rotinas de superlotação a espera por horários indefinidos a um custo que chega até R$ 3 por viagem. Com o bilhete único, o usuário poderá utilizar diversas modalidades de transporte - ônibus, metrô micro-ônibus e VLT - várias vezes ao dia com o pagamento de apenas uma tarifa.

Carlos Tomé descartou aumento de passagens no transporte público "enquanto não houver melhorias nos serviços".

terça-feira, 21 de julho de 2015

Governo investirá mais de R$ 790 mi no Metrô-DF

21/07/2015 - Jornal de Brasília

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) receberá INVESTIMENTOS para aprimorar o sistema. As medidas foram divulgadas pelo Governo de Brasília com a intenção de melhorar a mobilidade na capital. Entre as estratégias estão obras de expansão do metrô e a inauguração do veículo leve sobre trilhos (VLT). Com previsão de conclusão no período de dois anos, o processo licitatório de algumas ações será iniciado em agosto deste ano.

Segundo o GDF, serão 14 licitações para construir cinco estações e modernizar o sistema, com melhorias na rede de energia, na telecomunicação e na sinalização dos circuitos, entre outras. As medidas vão custar aproximadamente R$ 795 milhões. A maior parte, R$ 629 milhões, é do governo federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento. O DF entrará com pouco mais de R$ 160 milhões — R$ 126 milhões de contrapartida dos recursos da União e R$ 40 milhões da concorrência para contratar uma empresa de assistência técnica durante toda a execução.

A primeira compra pública, na modalidade pregão, servirá para adquirir cerca de 200 novos rádios para a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), com valor em torno de R$ 14 milhões. Equipamentos com tecnologia digital, mais moderna, substituirão modelos já obsoletos.

Cinco novas estações

Para a construção de novas estações de metrô, haverá, a princípio, três licitações. A primeira, prevista para setembro deste ano, será destinada a duas em Samambaia. As demais, para duas em Ceilândia e uma na Asa Norte, deverão sair até 2016. Samambaia foi priorizada devido à complexidade das outras. O trecho naquela região, com INVESTIMENTO aproximado de R$ 127 milhões, envolve também obras necessárias para a expansão do metrô, como viadutos. As duas novas plataformas ficarão nas Quadras 111 e 117. Processo semelhante ocorrerá em Ceilândia, nas EQNOs 1/3 e 9/11 e EQNOs 5/7 e 13/15. Com o acréscimo, a região administrativa mais populosa de Brasília passará a contar com sete estações.

As cinco novas estações de metrô fazem parte do plano de obras anunciado pelo governador Rodrigo Rollemberg na quinta-feira (16).

Veículo leve sobre trilhos

Entre setembro e outubro deste ano, o governo lançará ainda licitações para o estudo de projetos de implantação do veículo leve sobre trilhos (VLT) em duas áreas de Brasília: um para sair da rodoferroviária e seguir até o fim da Esplanada e outro, do terminal de ônibus da Asa Sul ao da Asa Norte.

egundo Dourado, a companhia também pretende contratar outra análise para um terceiro VLT, no Sol Nascente, que integre a Avenida Hélio Prates com a Praça do Relógio.

domingo, 19 de julho de 2015

Racionalização de linhas de ônibus chega a Samambaia

17/07/2015 - ASCOM DFTrans



O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) informa que a partir de amanhã haverá mudanças operacionais no serviço de transporte coletivo de ônibus que atende a região de Samambaia. As alterações funcionarão em caráter experimental pelo período de um mês e, caso haja necessidade, adaptações serão feitas para melhor atender os usuários.

Haverá otimização no serviço de transporte da região, pois existem linhas sobrepostas fazendo os mesmos trajetos. Com as alterações, o cidadão contará com mais opções de viagens e com menor tempo de espera nas paradas. A empresa que opera na região é a Urbi.

"Um estudante da Universidade de Brasília (UnB) tinha três opções de horários de manhã e outras três no fim do dia para ir à instituição. Agora, terá várias ofertas de viagens o dia todo", exemplifica o secretário de Mobilidade, Carlos Tomé.

Segundo o secretário, essas alterações fazem parte das ações que estão sendo tomadas para melhorar o sistema de transporte público coletivo em todo o DF. "Nossa meta é reduzir a quantidade de linhas, encurtar as distâncias entre a origem e o destino e minimizar o tempo de espera do passageiro nas paradas e nos terminais. A mudança certamente se refletirá na vida da população", acrescenta o secretário.  

Segue a relação das linhas que serão excluídas, com as devidas substituições:
 
Moradores das quadras 800/1000 de Samambaia Norte
 
Foi criada a linha 0.800 (Alimentadora – Quadra 800/1000/Terminal Samambaia Norte), que fará a conexão das quadras 800/1000 com o Terminal de Samambaia Norte
 
Samambaia Norte (1ª Avenida)
 
Linhas excluídas (Terminal 121): 373.6, 373.7, 373.8, 380.1, 380.5, 380.6, 380.7, 391.2 e 391.4
Linhas substitutas: 373.2, 380.2, 391.3 e 0.392
 
Linha excluída: 373.7 (Samambaia Norte, 1ª Av./Rodoviária/Esplanada – EPNB)
Linhas substitutas: 373.2, 391.3 e 0.392
 
Linha excluída: 391.2 (Samambaia Norte, 1ª Av./Park Shopping/SIG/W3 Norte – EPNB)
Linhas substitutas: 391.3, 0.392, 373.2 e 380.2
 
Linha excluída: 380.1 (Samambaia Norte, 1ª Av./W3 Sul e Norte – EPTG)
Linhas substitutas: 380.2 e 391.3
 
Linha excluída: 391.4 (Samambaia Norte 1ª Av./Q 800/1000/W3 Sul e Norte – (EPNB)
Linhas substitutas: 391.3, 0.392 e 373.2
 
Linha excluída: 380.6 (Samambaia Norte, 1ª Av./W3 Sul (Q. 716) – EPTG)
Linhas substitutas: 380.2 e 391.3
 
Samambaia Norte (2ª Avenida)
 
Linhas excluídas (Terminal 121): 373.6, 373.7, 373.8, 380.1, 380.5, 380.6, 380.7, 391.2 e 391.4
Linhas substitutas: 0.373, 373.3, 0.380, 0.391 e 392.2
 
Linha excluída: 373.6 (Samambaia Norte, 2ª Av./Rodoviária/Esplanada – EPNB)
Linhas substitutas: 0.373, 392.2, 0.391 e 373.3
 
Linhas excluídas: 380.7 (W3 Sul (SIG-716 Sul) Samambaia Norte, 2ª Av – EPTG)// 380.5 (Samambaia Norte, 2ª Av/W3 Sul (SIG- 716 Sul) – EPTG)
Linhas substitutas: 0.380 e 0.391
 
Linha excluída: 373.8 (Samambaia Norte Q 800/1000, 2ª Av./Rodoviária – EPNB)
Linhas substitutas:  0.373, 392.2, 0.391 e 373.3
 
Linha excluída: 380.5 (Samambaia Norte, 2ª Av./W3 Sul (SIG-716 Sul) – EPTG)
Linhas substitutas: 0.380 e 0.391
 
 
Samambaia Sul (1ª Avenida)
 
Linhas excluídas (Terminal 093) – 394.4, 821.1, 0.396, 0.395, 395.2, 396.7, 825.1, 0.559, 0.560, 396.1, 395.1, 395.3 e 396.6
Linhas substitutas: 0.821, 0.851, 0.394 e 396.2
 
Linha excluída: 394.4 (Samambaia Sul, 1ª Av/St. Policial/Rodoviária/Esplanada - EPTG)
Linhas substitutas: 0.394, 0.821, 0.851 e 396.2
 
Linha excluída: 0.396 (Samambaia Sul, 1ª Av/Park Shopping/SIG/W3 Norte – EPNB)
Linhas substitutas: 0.821, 0.851, 396.2 e 0.394
 
Linha excluída: 821.1 (Samambaia Sul, 1ª Av/Eixo/Rodoviária/Esplanada – EPNB)
Linhas substitutas: 0.821, 0.851, 396.2, 0.821 e 0.851
 
Linha excluída: 0.395 (Samambaia Sul, 1ª Av./Park Shopping/SIG/W3 Sul – EPNB)
Linhas substitutas: 0.821, 0.851, 396.2 e 0.394
 
Linha excluída: 395.2 (Samambaia Sul, 2ª Av./Park Shopping/SIG/W3 Sul – EPNB)
Linhas substitutas: 0.821, 0.851, 396.2 e 0.394
 
Linha excluída:  396.7 (Samambaia Sul, 1 Av./Pistão Sul/W3 Sul e Norte – EPTG)
Linhas substitutas: 0.394, 396.2 e 0.394
 
 
Samambaia Sul (2ª Avenida)
 
Linhas excluídas (Terminal 093) - 394.4, 821.1, 0.396, 0.395, 395.2, 396.7, 825.1, 0.559, 0.560, 396.1, 395.1, 395.3 e 396.6
Linhas substitutas: 0.825, 394.1, 0.853 e 396.3
 
Linha excluída: 0.560 (Samambaia Sul, 2ª Av./Pistão Sul/SIG/W3 Sul – EPTG)
Linhas substitutas: 394.1 e 396.3
 
Linha excluída: 396.1 (Samambaia Sul, 2ª Av./Park Shopping/SIG/W3 Norte – EPNB)
Linhas substitutas: 0.825, 0.853, 396.3 e 394.1
 
Linha excluída: 395.1 (Samambaia Sul, 2ª Av./Park Shopping/SIG/W3 Sul – EPNB)
Linhas substitutas: 0.825, 0.853, 396.3 e 394.1
 
Linha excluída: 825.1 (Samambaia Sul, 2ª Av./Eixo/Rodoviária/Esplanada – EPNB
Linhas substitutas: 0.825, 0.853 e 396.3
 
Linha excluída: 0.559 (Samambaia Sul, 2ª Av./Pistão Sul/ St. Policial/Rodoviária – EPTG)
Linhas substitutas: 394.1, 0.825 e 396.3
 
Linha excluída: 395.3 (Samambaia Sul, 2ª Av./Park Shopping/W3 Sul (Q. 716) – EPNB)
Linhas substitutas: 0.825, 0.853 e 396.3
 
Linha excluída: 396.6 (Samambaia Sul, 2ª Av./Pistão Sul/W3 Sul e Norte – EPTG)
Linhas substitutas: 394.1 e 396.3