quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Meio bilhão no Expresso DF

03/07/2013 - Correio Braziliense

Os recursos para a construção do Expresso DF Eixo Oeste, linha expressa de ônibus do sistema BRT (Bus Rapid Transit), estão garantidos. O acordo entre o Governo do Distrito Federal (GDF), a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Ministério das Cidades foi firmado ontem e prevê o aporte de R$544 milhões. A assinatura do documento define as responsabilidades de cada órgão, divididas da seguinte forma: a Caixa financia a obra e a conta é dividida entre os Executivos local e federal. Ao GDF, cabe uma contrapartida de R$ 27,2 milhões e, à administração federal, investimento de R$ 517 milhões por meio de recursos da União.

A princípio, o orçamento divulgado foi de R$ 530 milhões. A execução do projeto que vai interligar Ceilândia, Taguatinga e Plano Piloto deve começar no segundo semestre, mas ainda não há data definida. O Eixo Oeste é parte das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade das Grandes Cidades. Serão 43km de corredores exclusivos para os Veículos Leves sobre Pneus (VLP), que saem do Setor Sol Nascente, em Ceilândia, cruzam Taguatinga e se encerram na Estrada Parque Setor de Indústrias Gráficas (EPIG). Estão previstas estações de embarque e desembarque ao longo do percurso, que será reduzido de duas horas para 40 minutos, em média. Tanto condutores quanto passageiros serão beneficiados com a redução do tempo no trânsito.

No coração de Taguatinga, haverá um túnel de 830m abaixo da Avenida Central, semelhante ao Buraco do Tatu, sob a Rodoviária do Plano Piloto. Esse recurso permite o escoamento do fluxo de carros do fim da Estrada Parque Taguatinga (EPTG) ao viaduto que dá acesso a Samambaia. As avenidas Hélio Prates e Samdu, por sua vez, vão ter os sentidos de fluxo invertidos e contrários. O final do trajeto passa pela EPIG, pelo Setor Policial Sul e desemboca na Estação Asa Sul, na W3 Sul.

Benefícios

A iniciativa deve beneficiar cerca de 1 milhão de pessoas que moram na região e se deslocam diariamente para o Plano Piloto. O governador Agnelo Queiroz lembrou, na solenidade de assinatura do financiamento, que a melhoria da mobilidade é uma reivindicação antiga. "Essa é a obra que atinge a maior população concentrada do DF. É, portanto, o maior deslocamento diário. O Eixo Oeste tem a função de melhorar a qualidade de vida das pessoas", disse.

O aprimoramento do sistema de transporte público, solicitação de várias manifestações país afora, foi lembrado pelo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro. "O Brasil está vivendo um momento muito interessante. A população tem pautado com muita sapiência temas tão importantes", afirmou. Ele lembrou, inclusive, da complexidade do projeto do Distrito Federal e da necessidade de dividi-lo em quatro ou cinco etapas. "Se fizermos de uma só vez, o eixo de maior movimento do DF para. Isso pode gerar uma repercussão muito negativa", explicou.

Assim, ficou acordado que a construção do túnel, em Taguatinga, será a primeira fase do Eixo Oeste. A definição das outras fases ocorrerá assim que o projeto executivo for finalizado, em 9 de julho. O edital para a escolha da empresa que administrará o empreendimento deve ser lançado em agosto. Questionado sobre as ações para minimizar os transtornos que as obras trarão a motoristas e passageiros, o governador Agnelo adiantou apenas que haverá interrupção e desvio de trechos. "Nós vamos fazer de forma que as população conviva com o trabalho sem prejuízo", garantiu.

Outra data estimada é a de término do Expresso DF Eixo Sul, que atenderá Gama e Santa Maria. Inicialmente previsto para ser entregue em junho deste ano, o Eixo Sul só deve entrar em funcionamento em dezembro de 2013. O sistema metroviário deve ganhar mais 6km de linhas nos próximos meses. De acordo com a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal, empresa que administra o serviço, Ceilândia e Samambaia terão mais 2km. O plano prevê também a abertura de 2km de caminhos subterrâneos na Asa Norte, reivindicação antiga dos usuários do sistema.

Nenhum comentário: