quinta-feira, 7 de março de 2013

TCB intensifica manutenção dos ônibus do Grupo Amaral

02/03/2013 - Agência Brasília

A companhia de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) recebeu, neste sábado (2), mais 50 pneus, totalizando 163. Eles serão usados na manutenção dos ônibus da Rápido Veneza, Viva Brasília e Rápido Brasília, do Grupo Amaral. Com a substituição das peças danificadas, o aumento da frota em circulação pelas regiões administrativas do DF poderá ser observado já a partir desta segunda-feira nas cidades atendidas pelas empresas, principalmente, em São Sebastião.

Desde quarta-feira (27/2), as três companhias têm recebido equipamentos básicos de segurança. Entre eles, peças dos sistemas elétrico, de transmissão, de embreagem e freios. Além disso, cerca de 30 mil litros de óleo diesel e 147 tambores de 200 litros de lubrificante foram adquiridos.

Durante a entrega de casas no Jardins Mangueiral, em São Sebastião, o governador Agnelo Queiroz afirmou que a cidade será mais bem atendida pelo transporte coletivo já nesta semana. "A partir de segunda-feira (11), esperamos ter o dobro de ônibus atendendo a região. A intenção é ampliar a frota ainda nos próximos dias", garantiu.

"Neste momento, por questão de logística, deslocamento de frota e manutenção, já temos uma posição firme de que haverá uma melhora significativa em São Sebastião. Para a próxima semana, estamos programando a ampliação dos serviços de transporte público em outras localidades", informou o presidente da TCB, Carlos Alberto Koch.

As peças adquiridas durante toda a semana serão distribuídas nas quatro garagens das empresas, localizadas em Planaltina, São Sebastião, Paranoá e Sobradinho. Elas serão usadas para reposição e manutenção imediata da frota.

Quebra de acordo – Para garantir um transporte público seguro e de qualidade à população, o Governo do Distrito Federal (GDF) assumiu a gestão das empresas no início desta semana, depois de esgotadas as chances para que o serviço fosse ofertado integralmente.

A medida de assumir a gestão das empresas foi o último recurso adotado pelo GDF. Em julho do ano passado, o Grupo Amaral firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). No entanto, várias cláusulas foram descumpridas. Entre elas, o aporte de R$ 880 mil mensais para restabelecer o equilíbrio financeiro das empresas; e a manutenção de 95% das viagens previstas com, no mínimo, 350 veículos nas ruas. Até segunda-feira (25), apenas cerca de 70% dos itinerários eram cumpridos e menos de 200 ônibus estavam em circulação.

Fonte: Agência Brasília

Nenhum comentário: