sábado, 16 de junho de 2012

Faixa de ônibus no Setor Policial provoca engarrafamento na W3 Sul

15/06/2012 - Correio Braziliense

O corredor exclusivo começa no Setor de Rádio e Televisão Sul (702 Sul) e vai até o Setor Hospitalar Sul (716 Sul). É na altura da 510 Sul, sentido Setor Hospitalar, que se pode observar o maior congestionamento de ônibus que se aglomeram por volta das 18h até às 19h, todos os dias, em uma fila que chega à 716 Sul, de acordo com relato de passageiros. O engarrafamento de coletivos nesse horário de pico pode chegar a quase 3 km de extensão.

Vito contou à reportagem que enquanto o fluxo fica parado alguns motoristas chegam a sair dos veículos. "Eles descem do ônibus para fumar um cigarro", diz. As reclamações da população vão desde a demora para voltar para casa até consequências mais graves, como a perda de um voo ou mesmo não conseguir chegar ao Setor Hospitalar.

Outro lado

Para Lúcio Lima, diretor técnico de Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), o problema na W3 Sul começou depois que foi implantada a faixa exclusiva no Setor Policial Sul, há 11 dias. Lima sugere que duas hipóteses podem estar causando esse engarrafamento. "Ou a população ainda não se adaptou, ou houve erro de cáculos por parte do DFTrans, que terão que ser ajustados. No primeiro momento não pensamos em abandonar o uso da faixa, mas fazer os ajuste para melhorar o uso".

O diretor lembrou que a faixa colocada nas Estradas Parque Núcleo Bandeirantes (EPNB) também causou problemas nos primeiro dias. "No entanto, o trânsito agora parece estar normalizado", afirma.

Nesta quarta-feira (13/6), o órgão conversou com engenheiros do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF ) e afirmou que vão ser encontradas soluções para resolver o problema. O local próximo ao Setor Hospitalar ainda possui o desvio das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o que também contribui para agravar o trânsito.

Multas

Cerca de 450 ônibus circulam pela W3 Sul diariamente, segundo o DFTrans. A pista da direita da via deve ser utilizada apenas por ônibus, táxis e veículos escolares. Os coletivos que invadirem as outras duas faixas estão sujeitos à punição, com multa de R$ 85,13, além de quatro pontos na carteira.

Os carros só podem cruzar o lado direito da via para ter acesso às quadras onde a faixa não for contínua. A multa para os condutores que invadirem a faixa é de R$ 53,21, mais três pontos na carteira.

As faixas exclusivas já foram implementadas na EPNB, nas Estradas Parque Taguatinga (EPTG), na W3 Sul e Norte e no Setor Polical Sul. O Governo do DF pretende instalar corredores na Avenida Hélio Prates, em Taguatinga, no Eixo Monumental e na Estrutural.

Nenhum comentário: