segunda-feira, 5 de março de 2012

DF repensa o seu transporte público

05/03/2012 - Webtranspo


Governo vai licitar toda a frota de coletivos.

Ônibus da TCB não terão que ser licitados.Foi aberta a licitação para um novo modelo de transporte público no Distrito Federal na última sexta-feira, 2. De acordo com o Governo, toda a frota de ônibus será licitada, exceção feita aos veículos da TCB (Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília). As propostas serão conhecidas no dia 10 de abril, sendo que o vencedor será divulgado em 10 de julho. As empresas escolhidas terão seis meses para adquirir os coletivos, capacitar mão de obra e iniciar a operação.

“Nossa meta é que, até o início de janeiro, não existam mais ônibus velhos circulando pelas ruas”, destacou Agnelo Queiroz, governador brasiliense. “A modernização do sistema de transporte coletivo do DF é um dos maiores desafios que o nosso governo se dispôs a enfrentar”, declarou.
Com a renovação da frota, o cidadão do Distrito Federal contará com maior acessibilidade nos veículos, somado a isso, o governo promete que haverá o planejamento e a racionalização das linhas, garantindo maior integração intermodal, como, por exemplo, de metrô e ônibus.

Além da abertura da licitação, na sexta-feira, foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal, quatro decretos garantindo as novas regras para o transporte coletivo rodoviário na região. Dentre os quais estão o de nº 33.556 oficializando o processo licitatório e garantindo a continuidade da prestação de serviço durante a transição entre o antigo modelo e o novo; o segundo de nº 33.557 regulamentando as alterações no Sistema de Bilhetagem Automática; o terceiro decreto de nº 33.558 estabelecendo novos percentuais de compensação aos delegatórios do serviço de transporte e o quarto de nº 33.559 redefinindo a metodologia de pagamentos, o que, na prática, integra o transporte público do DF.

“Dessa maneira, cada bacia é licitada para uma empresa ou grupo de empresas, que vai operar linhas superavitárias e deficitárias que se compensam entre si”, explicou José Walter Vazquez Filho, secretário de Transportes. Este sistema já é utilizado em cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Goiânia, Rio de Janeiro e Curitiba.

As empresas, que apresentarem as melhores propostas, poderão explorar bacias pelo prazo de dez anos, podendo renovar este direito por mais dez. No edital também está previsto o uso máximo de sete anos para cada ônibus, sendo que a idade média da frota da concessionária deverá ser de até quatro anos. Além disso, outras iniciativas serão cobradas para melhorar a qualidade do transporte da região, como frequência mínima das linhas e limite de passageiros por metro quadrado. O processo licitatório prevê ainda que os rodoviários atualmente empregados, nas empresas de ônibus em atividade no DF, tenham preferência nas futuras contratações.

As cooperativas de transporte, que detêm de 500 ônibus no DF, terão seus contratos cumpridos até o final. Depois, as linhas passarão a ser operadas pelos concessionários vencedores em cada bacia. As quase 50 linhas da TCB continuarão a ser operadas pela empresa, que ainda prestará serviços especiais, como linhas executivas.

Com esta licitação também haverá a diminuição no número de linhas, das mil atuais para 500, visando o planejamento de rotas mais eficientes. “A racionalização do sistema vai reduzir o número de linhas e ampliar a abrangência das linhas alimentadoras”, explicou Marco Antonio Campanella, diretor-geral do DFTrans (Transporte Urbano do Distrito Federal).

Nenhum comentário: