quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

PAC Mobilidade pode repassar R$ 2,8 bi ao DF

28/12/2011 - Webtranspo

Parceria com Governo Federal visa transporte de passageiros sobre trilhos.

A mobilidade urbana da capital federal deverá sofrer grandes mudanças nos próximos anos. Dentre as medidas a serem tomadas pela DFTrans e pela Secretaria de Transportes do Distrito Federal estão faixa exclusiva para ônibus; renovação de 75% da frota de coletivos em circulação na cidade; melhorias na Rodoviárias do Plano Piloto e investimento no transporte ferroviário de passageiros, este último em parceria com o Governo Federal.

“Com um transporte público de qualidade e um sistema viário inteligente, os cidadãos poderão passar mais tempo com suas famílias, estudando ou se qualificando. Ou seja, vamos trazer, de forma definitiva, qualidade de vida para nossa população”, destacou Agnelo Queiroz, governador do Distrito Federal.

A necessidade de investimentos no transporte público fica evidenciada no tráfego na EPNB (Estrada parque Núcleo Bandeirante), onde 94,26% dos veículos são particulares (automóveis e caminhões), enquanto apenas 5,74% são ônibus, nesta análise não foram consideradas as motos. Apesar destes números, os coletivos são responsáveis pela movimentação de 70,31% dos passageiros, em contrapartida, os particulares respondem por 29,29%.

Apoiados nestes dados e na informação de que se enfileirados todos os carros, que transitam na EPNB, ocupariam uma área de 286 mil metros quadrados, o que corresponde a um número seis vezes superior ao espaço que seria ocupado por ônibus, aproximadamente, 44.820 metros quadrados, pode-se afirmar que o vilão do trânsito brasiliense é o excesso de veículos privados na rua.

Para reverter este quadro, o governo da capital nacional já iniciou uma série de mudanças, como a licitação para a renovação de frota de coletivos, que deve ocorrer até fevereiro do próximo ano, e a instalação de uma faixa exclusiva para ônibus que se inicia nesta terça-feira, 27, na EPNB, no trecho de oito quilômetros do viaduto do Pistão Sul de Taguatinga até a entrada do viaduto da Candangolandia.

Além disso, a Rodoviária do Plano Piloto será modernizada, para isso serão gastos R$ 6 milhões na troca todos os elevadores e escadas rolantes, os serviços devem durar até o fim do próximo ano.

Por fim, a cidade receberá investimentos do Governo Federal, que possibilitarão a criação de novos modais como o transporte ferroviário de passageiros. Uma das primeiras iniciativas nesta frente é a instalação do trem de passageiros entre Brasília e Luziânia, que conta ainda com a parceria do governo de Goiás. A união poderá disponibilizar R$ 2,8 bilhões em recursos por meio do PAC Mobilidade, a afirmativa deste aporte deverá ser dada em janeiro.

Nenhum comentário: