segunda-feira, 20 de junho de 2011

DFTrans assume bilhetagem automática do sistema de transporte

20/06/2011 - G1 DF, Rafaela Céo, com informações do Bom Dia DF


Inicialmente, governo trabalhará como mesmos fornecedores da Fácil. DFTrans acredita que gestão direta vai melhorar serviços e atendimento.

Os serviços de bilhetagem automática do sistema de transporte do Distrito Federal deixaram de ser uma responsabilidade da Fácil e passaram para o controle do DFTrans. Na prática, o Governo do Distrito Federal (GDF) fica à frente de atividades como a administração do passe livre estudantil, do vale transporte, cartão cidadão e demais gratuidades, bem como do atendimento em postos.

A mudança na prestação dos serviços foi determinada pelo Decreto 32.815, assinado pelo governador Agnelo Queiroz em 25 de março deste ano. A transferência na responsabilidade das atividades ocorreu oficialmente no último dia 15, depois de publicação no Diário Oficial do DF, em 14 de junho, da instrução anulando o convênio com a Fácil.

O G1 entrou em contato com a assessoria do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Coletivos (Setransp), que controlava a Fácil, e aguarda a posição sobre a interrupção do convênio.

De acordo com o diretor do DFTrans, Marco Antônio Campanella, inicialmente, os usuários do transporte público não perceberão a mudança. “Nesta fase inicial, trabalharemos com os mesmos fornecedores da Fácil, tanto na bilhetagem automática, quanto na comercialização e no datacenter, que abriga todos os dados da Fácil”.

No dia seguinte à mudança, houve pane e o sistema de recarga do passe livre ficou indisponível por cerca de três horas. “Houve um hiato de algumas horas depois que decretamos a nulidade do convênio existente com a Fácil. Por razões jurídicas e legais, a Secretaria de Transportes não pode, naquele período, emitir os créditos do passe livre”, explico Campanella.

Campanella informou que um controlador da Secretaria de Transparência, junto com os gestores do DFTrans, fará uma auditoria nas atividades da Fácil para identificar eventuais irregularidades. “O sistema de transporte em Brasília está muito desorganizado. O serviço está muito caótico e ruim”, afirmou o diretor.

Para o DFTrans, a gestão direta pode mudar a realidade que os usuários enfrentam diariamente. “O governo vai poder identificar com mais precisão custos e receitas. Até para que possamos discutir a questão da tarifa com segurança. Precisamos ter mais controle”, ressaltou.

Passe livre

Marco Antônio Campanella contou que desde que o DFTrans assumiu o controle da passe livre, um estudo foi iniciado para que o estudante possa obter o cartão no ato da matrícula. Entre as melhorias analisadas para quem já é usuário do benefício está a recarga na própria, escola, no ônibus ou em shoppings. “Nesse caso, os postos seriam utilizados, principalmente, para atender ao comércio e à industria”, indicou Campanella.

Nenhum comentário: