sábado, 14 de maio de 2011

DFTrans pede que Secretaria de Transportes encerre concessão da Coopatram

13/05/2011 - Correio Braziliense

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) solicitou à Secretaria de Transportes (Setrans-DF) que suspenda a concessão da Cooperativa dos Profissionais Autônomos de Transporte (Coopatram). O processo está sob análise jurídica da Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PRDF). O vice-presidente da Coopatram, Cléber Fernandes Vieira, afirma que até o início da noite desta quinta (12/5) não havia sido informado da ação. 

A cooperativa é responsável por 80 ônibus que circulam em Planaltina, Arapoanga e no Plano Piloto, mas desde dezembro não consegue pagar em dia o salário de seus funcionários. Em nota, a assessoria do DFTrans atribui os problemas "à deficiência na gestão, à ineficiência administrativa e à ausência de planejamento profissional". Atualmente, apenas 40 veículos estão em condições de circular - a outra metade está quebrada ou suspensa pelo valor das multas de trânsito.

Desde a última greve dos cooperados, 80 ônibus extras de outras operadoras foram disponibilizados pela DFTrans e continuam atuando nas linhas principais da cooperativa. A PRDF tem um prazo médio de dez a quinze dias úteis para analisar o processo. Se aprovado, o texto retorna para a Setrans e é encaminhado judicialmente.

No fim de abril, a Setrans encaminhou ao Tribunal de Contas do Distrito Federal documentação referente à compra de 1200 ônibus novos, por meio de licitação. O edital deve ser publicado ainda no mês de maio, mas a assessoria preferiu não definir prazos para o término do processo, nem as linhas que receberão os novos veículos.

Situação complicada

A última greve dos funcionários da Coopatram durou 27 dias, e terminou no dia 7 de abril. Um acordo inicial previa o pagamento dos salários atrasados em parcelas semanais. Mas na última terça-feira (10/5), uma paralisação de duas horas dos cooperados alterou o regime de pagamento, agora efetuado diariamente.

Após a renegociação do acordo, o vice-presidente Cléber Vieira estimou que a Coopatram levará cerca de dois meses para sanar os principais problemas. Os 14 ônibus com defeito devem voltar da oficina na próxima semana. A cooperativa tenta ainda um parcelamento das multas de trânsito junto ao Departamento de Trânsito (Detran) - o valor total supera os R$ 35 mil.

Nenhum comentário: