quinta-feira, 7 de abril de 2011

Funcionários da Coopatram decidem em assembleia encerrar greve de 27 dias

07/04/2011 - Correio Braziliense

Funcionários da Cooperativa dos Profissionais Autônomos de Transporte (Coopatram) se reuniram em assembleia na tarde desta quinta-feira (7/4) e votaram pelo encerramento da greve iniciada no dia 11 de março. Os cooperados aprovaram um parecer elaborado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em parceria com representantes da empresa, e os ônibus devem voltar às ruas já nesta sexta-feira (8).

Saiba mais...

Coopatram permanece em greve e assembleia é adiada para a quinta-feira

Rodoviários furam greve da Coopatram e ônibus são apedrejados novamente

Grupo de motoristas fura greve da Coopatram e três ônibus são apedrejados

Empresários propõem pagamento parcelado para dar fim à greve da Coopatram

Funcionários da Coopatram cruzam os braços e 80 ônibus ficam sem circular

A reunião da categoria começou às 14h30 em Planaltina, e durou pouco mais de uma hora e meia.

O documento votado por cerca de 150 profissionais prevê o depósito de todo o montante arrecadado pela Coopatram de segunda a sexta-feira em uma conta bancária, a ser aberta pelo MPT. Ao fim de cada semana, o dinheiro será integralmente dividido entre os funcionários, até a quitação dos três meses de salários atrasados - apenas o gasto com óleo diesel será descontado.

Já a renda dos finais de semana será destinada ao conserto e à manutenção dos 80 veículos da cooperativa. "Dos 80 carros, apenas 60 estão aptos a rodar. Assim, nem é possível estimar o tempo necessário pra saldar a dívida", conta José Carlos Fonseca, diretor do Sindicato dos Rodoviários do DF. O Ministério Público do Trabalho vai fiscalizar a gestão do dinheiro nos próximos meses, em parceria com o sindicato e os trabalhadores.

Também ficou definido em comum acordo que nenhum dia de paralisação será descontado dos membros da Coopatram. Nos próximos dias, o Transporte Público do Distrito Federal (DFTrans) deve remanejar algumas linhas de tráfego consideradas "mais rentáveis" para a cooperativa, de modo a estabilizar o caixa da empresa.

Nenhum comentário: