segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Eternamente piratas

20/12/2010 - Jornal de Brasília

O mês de fevereiro foi marcado por vários flagrantes de desrespeito à lei. Motoristas desafiaram fiscais e fizeram, por várias vezes, transporte de passageiros sem autorização. Apesar da fiscalização, as pessoas que faziam transporte clandestino não se intimidavam.

Sempre que os fiscais do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) desmontavam um ponto de atuação dos motoristas piratas, logo começava toda uma peregrinação em busca de um novo local para atrair os passageiros. Só em janeiro de 2010, 35 carros receberam multas.

De acordo com o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), ao longo do ano foram apreendidos 1.206 veículos, por estarem fazendo transporte irregular de passageiros. Desses, 15 foram ôni-bus. E os meses mais críticos foram abril, maio e agosto. A ação de fiscalização é conjunta e realizada pelo DFTrans e pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

As blitze acontecem em todas as regiões administrativas do Distrito Federal. Antes das apreensões são feitas ações de mapeamento e os veículos que cometem ilegalidades são registrados em fotos e gravações. A multa para quem realiza o transporte pirata varia de R$ 2 a R$ 5 mil, dependendo da reincidência. O carro preso é levado ao depósito do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) e só é liberado após o pagamento da multa. As regiões em que ocorreram mais apreensões foram o Plano Piloto (Rodoviária e Eixos Sul e Norte), Planaltina e Sobradinho.

O diretor Operacional do DFTrans, Pedro Jorge Brasil, ressalta o perigo de se utilizar o transporte irregular. "As pessoas têm que se conscientizar que ao entrar em um veículo pirata elas estão arriscando a própria vida. Há casos em que o carro é roubado, em que o motorista não tem habilitação e já houve até situações de assalto e de estupro", afirma. Outro fator de risco diz respeito às condições de segurança dos veículos. Segundo ele, muitos carros rodam com pneus carecas e extintores de incêndio vencidos, o que facilita a ocorrência de acidentes.

Nenhum comentário: