sexta-feira, 4 de junho de 2010

Passageiros reclamam da falta de informação nos terminais rodoviários

Globo/Bom Dia DF02/06/2010

A falta de tabela indicando os horários de saída e de chegada dos ônibus é um problema que se repete em várias rodoviárias do DF. O Bom Dia DF foi em quatro delas, e verificou a mesma situação.
Klemmer Monteiro mora perto do terminal rodoviário do Cruzeiro. Mas evita usar o local. O problema é que não há informação. Apenas uma das placas diz para onde os ônibus vão. Nas outras não há nada. E a hora em que o veículo sai é impossível saber.

“A gente fica a mercê de adivinhar de adivinhar. Ou, então, você decora o único ônibus que você pega para onde você precisa ir. É preciso decorar o horário e vir no horário dele, só isso. Não tem outra saída”, diz o autônomo Klemmer Monteiro.

Não é só o Terminal do Cruzeiro que não tem essas informações. O problema é comum no Distrito Federal. Em várias outras cidades os passageiros também sofrem com a falta de tabelas com os horários e itinerários dos ônibus.

No Terminal de Ceilândia, as placas só têm o número das linhas. Mas não dá pra saber nenhuma outra informação. Selma Aparecida está acostumada a usar o terminal, mas vê muita gente perdida.

“A pessoa fala 331, mas pra que lado que vai? O jeito é ficar perguntando para o motorista ou para os fiscais, que muitas vezes estão ocupados com os motoristas para poder baixar as escalas. É uma dificuldade”, afirma a auxiliar administrativo Selma Aparecida de Castro.

A dificuldade é tão grande que os passageiros preferem esperar do lado de fora do terminal, por onde todos os ônibus passam. “Como não tem como descobrir, é preciso ir para fora e ficar esperando o ônibus, como todo mundo”, conta o estudante Steve Anderson Dias.

Em Taguatinga, saber os horários dos ônibus é impossível. E para conseguir ver o itinerário, o passageiro tem que ter a sorte de ir para um dos lugares escritos na única placa com a informação. Mesmo assim, quase não dá pra entender.

A Rodoviária do Plano Piloto, a maior do Distrito Federal, não está livre dos problemas. Os números das linhas e os destinos estão sinalizados. Mas a hora em que cada ônibus sai é um mistério.

“Eles falam que têm ônibus às 9h, mas acaba não tendo às 9h. Falam que tem ônibus às 9h30, acaba também não tendo. Ninguém sabe os horários certos”, conta o mensageiro Denis William.

“Nunca a gente tem o horário certo. Um dia sai às 7h30, no outro dia é às 7h40, já em outro dia sai às 8h20. Ou seja, nunca a gente tem horário certo”, reclama a auxiliar de cozinha Marilene.

Se não há informações sobre o itinerário dos ônibus, a situação piora quando um horário é trocado, sem aviso. A equipe de reportagem do Bom Dia DF foi atrás de uma resposta do DFTrans para saber o motivo das informações dos ônibus não estarem acessíveis à população, já que eles seguem um roteiro diariamente

A explicação é que há uma mudança nos horários a cada 15 dias, aproximadamente. Esse seria o motivo que dificulta fazer uma tabela fixa com os horários. O DFTrans afirma que trabalha para tentar dar uma informação precisa para os usuários.

“Nós já tentamos fixar nos prismas quando há mudança, para que isso facilite com a vida do usuário. Mas nós nos deparamos com o problema da falta de educação que as pessoas têm com a sinalização feita pelo DFTrans. Atualmente, nós temos vários postos do DFTrans para ajudar os usuários, que precisam procurar essas informações nos terminais”, esclarece o gerente do DFTrans Wilson Magalhães Batista.

Nenhum comentário: