terça-feira, 28 de julho de 2009

Entorno


Ônibus para o Entorno fica mais caroANTT autoriza reajuste de 6,217% para as linhas semiurbanas, o que afeta os moradores do Entorno. Associação de usuários de Planaltina de Goiás protesta contra os novos valores

Pablo Rebello
Publicação: 25/07/2009 08:20 Atualização:25/07/2009 08:30


Andar de ônibus ficará mais caro, a partir de segunda-feira, para moradores de cidades do Entorno. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou nesta semana reajuste de 6,217% para as linhas semiurbanas de transporte rodoviário de passageiros. A resolução foi publicada ontem no Diário Oficial da União. Apesar de o reajuste ser realizado anualmente na segunda quinzena de julho, muitos usuários do sistema que precisam se locomover diariamente para o DF reclamaram da mudança.

O vendedor autônomo Ivo José Costa, 58 anos, disse que o novo preço vai afetar sua renda mensal. “Já gasto uma média de R$ 180 por mês, só com ônibus. Se ficar mais caro, serei prejudicado”, contou. Ele participou ontem de uma manifestação organizada pela Associação dos Usuários de Transportes Semi-Urbanos de Planaltina de Goiás que tomou as ruas do Plano Piloto no final da tarde. Com apoio da Polícia Militar, aproximadamente 100 manifestantes saíram da Rodoviária a pé, junto de um carro de som, para expressar o descontentamento com os novos preços.

O bispo João Valdivino, do conselho deliberativo do movimento, explicou que os manifestantes não pediam apenas um preço mais em conta para a população. “Queremos a quebra do monopólio em Planaltina de Goiás, passagem a R$ 3, ônibus novos para atender a população e que não quebrem toda hora, preço diferenciado para estudantes e respeito aos aposentados”, enumerou as reivindicações. Segundo Valdivino, o grupo seguiria a pé para o posto Colorado, onde passaria a noite, e iria, a partir das 7h de hoje, para Planaltina (GO).


Cerca de 100 pessoas foram às ruas para protestar: saíram da Rodoviária e seguiram a pé até o posto Colorado - (Zuleika de souza/CB/D.A Press )
Cerca de 100 pessoas foram às ruas para protestar: saíram da Rodoviária e seguiram a pé até o posto Colorado
Os manifestantes saíram da Rodoviária do Plano Piloto por volta das 17h e seguiram pelo Eixinho até a ponte do Bragueto. Por causa do horário, filas de carros se formaram pelo caminho. Mas a retenção do trânsito durou pouco tempo e não causou engarrafamentos maiores. “Nosso transporte é horrível. Sai superlotado tanto de manhã, quanto no final da tarde. A maioria das pessoas tem que ir em pé e a viagem dura até duas horas. Isso sem contar que os coletivos costumam quebrar pelo caminho”, detalhou Ivo. “Precisamos de um preço melhor e de melhores condições para os passageiros”, acrescentou.

A maioria das reclamações dos manifestantes se referiam ao serviço prestado pela Viação Rápido Planaltina, responsável pelo transporte na região. O gerente operacional da empresa, Toninho Gontijo, defendeu-se. “Oferecemos o melhor transporte do Entorno. Nossos ônibus são novos, têm bancos macios e ar-condicionado. Realizamos um percurso diário de 82 quilômetros por um preço muito barato”, alegou. Segundo o gerente, a frota tem idade média de sete anos. Ele também reclamou da falta de comunicação da associação com a empresa. “Nenhum deles nunca nos procurou para reivindicar o que quer que fosse”, afirmou.

De acordo com a ANTT, o Entorno conta hoje com 1.303 ônibus de oito empresas diferentes. Desses, 1.084 são para transporte semiurbano. O serviço está presente em 23 cidades, povoados e vilarejos da região. A idade média dos ônibus é de 10 anos, tanto para o semiurbano quanto para o convencional. As principais reclamações dos usuários registradas na ANTT têm relação com a quebra de veículos e o tempo de espera nas paradas.

Nenhum comentário: